Três Bancos Dominam Carteira de Projectos

2020-09-01

Os bancos de Desenvolvimento de Angola (BDA), Angolano de Investimentos (BAI) e o Internacional de Crédito (BIC) são os três que mais projectos reúnem no quadro do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

Conforme o mapa de iniciativas submetidas à banca a que o Jornal de Angola teve acesso, do total de 176 projectos em negociação, o BDA reúne 145 e o BAI 14. Aqui, o BFA e BCI com três cada superam o BIC, que se apresenta com apenas dois (2).

Quanto aos projectos aprovados, o BDA assumiu 173 dos 255. O BIC aqui é segundo com 20 e o BAI alinha-se no triângulo com 12. Em nota de realce também há que referenciar o Standard Bank, o Atlântico e o BCI com oito, seis e cinco projectos aprovados.

No que diz respeito aos projectos desembolsados, a liderança continua com o BDA, que já financiou 26. O BIC está com 10, o Standard Bank com sete. Os outros bancos repartem entre si com valores de um a três projectos já com financiamento desembolsado.

Na passada terça-feira, no habitual briefing, o Ministério da Economia e Planeamento fez saber que até à data um total de 133,6 mil milhões de kwanzas foram já desembolsados pelos bancos angolanos para o fomento à produção nacional, garantindo assim, desde 2019 até ao momento, a criação de 27 mil empregos directos.

O financiamento corresponde a 59 projectos apoiados, cinco dos quais na semana passada, e que visam assegurar um sector produtivo nacional capaz de responder à procura interna. Especificamente, os números resultam das Medidas de Alívio Económico com um desembolso de 6 mil milhões de kwanzas (26 projectos), do Programa de Apoio ao Crédito com 3,9 mil milhões (2) e do Aviso 10/20 do Banco Nacional de Angola com 123,7 mil milhões (31), respectivamente. Ao todo, foram já aprovados 255 projectos, de acordo com o secretário de Estado para a para a Economia.

Partilha nas redes sociais: