Fomento ao Produtor Nacional

Introdução


O Projecto de Fomento ao Produtor Nacional (FPN), pretende identificar um conjunto de projectos estratégicos alinhados com os sectores prioritários do PRODESI.

Após essa identificação, estes poderão ser alavancados num dos cinco vectores definidos no Pentágono do PRODESI:

1. Acesso ao crédito.
2. Acesso ao mercado interno.
3. Acesso ao mercado externo.
4. Capacitação dos empresários.
5. Aumento da produção e da produtividade. 

 

O FPN é um mecanismo acelerador para a sustentabilidade e continuidade das actividades de um conjunto de empresas que, durante 2 anos, tenham projectos nos sectores elegíveis do PRODESI, e que careçam de apoios num dos vectores estabelecidos.

O desenvolvimento deste projecto visa o aumento da produção nacional, a diversificação das exportações e a substituição das importações, alinhadas aos pressupostos dos Decretos Presidenciais N.ºs 23/2019 e 159/2019, através da limitação de importação de produtos da Cesta Básica e com a aprovação do instrumento de financiamento de apoio ao crédito às micro, pequenas, médias e grandes empresas (Projecto de Apoio ao Crédito – PAC).   

 

Rede BSP e TLS

O projecto visa classificar e qualificar os prestadores de serviços de apoio ao desenvolvimento empresarial em Angola, e garantir o reforço das capacidades das MPME (micro, pequenas e médias empresas), por via da constituição de uma rede de formadores em iniciativas baseadas na Teoria das Restrições, Lean e Six Sigma (TLS), com vista aumentar a produtividade e competitividade das MPME.

Através da disponibilização e massificação de uma plataforma IT, que permita a catalogação e a colocação de informação sobre os prestadores de serviços, e, em complemento, estabelecer um canal de comunicação entre o INAPEM/PME e os BSP (Business Service Providers), este projecto é constituído por um conjunto de iniciativas:

  • Propor um modelo de avaliação do desempenho e de classificação dos prestadores de serviços e PME, com o objectivo de rastrear e segmentar as empresas.
  • Preparar e realizar acções de formação e apoio técnico aos prestadores de serviços, alavancando o seu desempenho para a prestação de serviços às PME.
  • Ministrar formação em metodologia de melhoria de gestão da Teoria das Restrições Lean Six Sigma, para 150 mentores individuais.
  • Realizar diagnósticos de negócios e análise de fluxo de valor, para identificar gargalos e oportunidades de melhoria de 75 empresas que serão selecionadas pelo INAPEM, das cadeias de valor mais valorizadas de bens reais (não petrolíferos).
  • Implementar soluções holísticas da Teoria das Restrições Lean Six Sigma, para melhoria da produtividade e competitividade nas 75 empresas seleccionadas, constituindo-se num caso prático de formação dos 150 mentores formados em TLS.

Através deste projecto, o MEP pretende actuar sobre as PME, fortalecendo os BSP por todo o país (províncias), em diferentes áreas de trabalho (consultoria, auditoria, contabilidade, outros) e para diferentes segmentos de actividade (mas com enfoque dentro das indústrias produtivas).

Os objectivos a alcançar com este projecto são:

  • Apoiar 75% das PME até 2021, sobretudo as que constituem o enfoque do PRODESI.
  • Alavancar o potencial dos BSP e a sua capacidade para o desenvolvimento de negócio.
  • Melhorar o ecossistema das PME e contribuir para os objectivos do PRODESI.
  • Qualificar o quadro dos BSP.
  • Formar uma rede de 150 especialistas em TLS.
  • Registar 1000 BSP até 2021.